Produção de energia solar fotovoltaica,vai ser uma realidade… Câmara Municipal de Paços de Ferreira aprova instalação de uma infraestrutura territorial de produção de energia solar

PRIMEIRA UNIDADE FOTOVOLTAICA DE PAÇOS DE FERREIRA

0 241

A Câmara Municipal de Paços de Ferreira aprovou a instalação de uma infraestrutura territorial de produção de energia solar fotovoltaica que produzirá anualmente a eletricidade consumida por quase um terço de todo o consumo doméstico do seu concelho (31%) ou perto de um quarto (23%) do volume de eletricidade necessária para alimentar a sua forte indústria de mobiliário e colchoes (*).

O investimento, superior a 8M€, será realizado pelo grupo alemão Enerparc AG, que detém outros investimentos em curso em Portugal e em vários países da Europa, e será totalmente isento de subsídios ou apoios estatais.

Assumindo a dianteira na resposta ao apelo para a Emergência Climática, a Câmara Municipal abraçou os objetivos do Plano Nacional de Energia e Clima e a urgência da ligação de novas infraestruturas de energia solar fotovoltaica, em pontos bem definidos da rede elétrica nacional nas imediações do seu território.

O mesmo plano determina que estas deverão estar prontas e a funcionar dentro de aproximadamente dois anos, o que contribuirá para permitir e desligar as atuais e poluentes centrais termoelétricas em Portugal.

INFRAESTRUTURA FOTOVOLTAICA REDUZ SETE MIL TONELADAS/ ANO DE CO2

Tendo presente a urgência da descarbonização da economia, a Câmara Municipal de Paços de Ferreira determinou que se procurasse o melhor compromisso na integração da infraestrutura no seu território.

Resultado de um esforço conjunto, as equipas técnicas do município e do promotor-investidor acordaram medidas específicas de enquadramento paisagístico e de promoção de biodiversidade e conservação de ecossistemas que serão asseguradas no projeto.

solar panels with grazing sheep

Com esta nova infraestrutura, serão instalados painéis fotovoltaicos que sombrearão aproximadamente 5 hectares de coberto vegetal e evitar-se-á a emissão anual de quase 7.000 toneladas/ano de CO2 para a atmosfera, mais de 200.000 toneladas CO2 (**) ao longo da sua vida útil, o equivalente ao CO2 que seria capturado por uma floresta de pinheiro-bravo plantada sobre uma área superior a 300 hectares.

CONCELHO LIDERA NA DESCARBONIZAÇÃO DA ECONOMIA

O investimento será ainda gerador de empregos qualificados de longo prazo, a contratar localmente para a exploração da infraestrutura e mobilizará, direta e indiretamente, algumas dezenas de trabalhadores na sua instalação.

Com esta instalação, Paços de Ferreira tomará uma posição dianteira entre os concelhos do Norte do país, distinguindo-se pela convergência para a neutralidade carbónica, fator altamente diferenciador no momento de decisão de novos investimentos, por investidores cada vez mais conscientes da urgência de respostas à emergência climática.

(*) – ref. valores de consumo eletricidade DGEG, 2019;

(**) – ref ERSE, fatores de emissão de CO2 central a gás 2019

pode gostar também
Comentários
Loading...